Comidas de origem indígena: 13 pratos que conquistaram o Brasil

As comidas de origem indígena colorem o Brasil com aromas e sabores desde muito antes da chegada dos portugueses à costa da Bahia.

De Norte a Sul do país, ingredientes e iguarias utilizadas por diferentes comunidades indígenas foram absorvidos pela gastronomia moderna, ganharam releituras e hoje enfeitam belos pratos, admirados por brasileiros e estrangeiros.

Neste artigo, você vai descobrir quais os principais quitutes de origem indígena que são consumidos em todos os cantos do país até hoje, frutas tipicamente brasileiras e muito mais. Veja só!

Não perca as passagens aéreas com os melhores preços neste link!

Comidas de origem indígena: saiba quais são elas!

Muita gente não sabe, mas boa parte da culinária moderna brasileira, consumida nas residências e nos restaurantes, utiliza ingredientes e/ou métodos de produção introduzidos em nossa cultura pelos indígenas.

Quando Pedro Álvares Cabral aportou pela primeira vez em terras brasileiras, o “novo mundo” já era ocupado por até 5 milhões de indígenas de diferentes etnias e regiões.

Na prática, isso resultou em uma grande variedade de sabores e aromas, que se combinavam em novas misturas para criar pratos que nunca deixaram o gosto popular e acabaram adaptados pelos europeus.

Boa parte das comidas de origem indígena utiliza ingredientes cultivados localmente, como a mandioca (também conhecida como aipim e macaxeira), o milho, frutas, peixes e ervas aromáticas. 

É isso mesmo que você leu: os primeiros habitantes do nosso país nos deixaram uma herança deliciosa que segue firme e forte até a atualidade!

Mesmo que muitos pratos tenham passado por adaptações e sofrido alteração por parte dos portugueses e africanos que se instalavam no país, nossa culinária ainda guarda elementos de originalidade indígena.

Qual região herdou mais a culinária indígena?

Qual região tem herdou mais a culinária indígena?
Fonte: Marcos Elias De Oliveira Júnior / Wikimedia Commons / CC0

Existe uma ideia comum de que a região Norte, onde a floresta está mais bem-preservada em nosso país, teria herdado a culinária indígena em maior proporção em relação a outras regiões brasileiras.

Na prática, porém, o que se percebe é que a gastronomia dos povos indígenas deixou suas marcas em praticamente todos os cantos do país.

Afinal de contas, antes da chegada dos portugueses (e até mesmo um pouco depois do descobrimento), os índios podiam ser encontrados de norte a sul, de leste a oeste.

No Norte, a cultura gastronômica indígena sofreu menor influência estrangeira: até hoje o acesso à região é dificultado pelas grandes distâncias e pela infraestrutura precária em algumas regiões.

Por isso, os pratos mais consumidos acabam sendo aqueles de origem indígena, como o pato no tucupi, o tacacá, a moqueca de peixe e o pirão, além de frutas nativas, como o açaí, o guaraná, o cupuaçu e o buriti.

Isso não quer dizer que não se encontrem influências indígenas nos pratos do outro extremo do país: no Sul, nada é mais típico do que o chimarrão e o pinhão, por exemplo.

Turismo gastronômico? Compre passagens com desconto!

Não há nada melhor do que experimentar comidas de origem indígena em cenários incríveis, que mostram o verdadeiro significado do Brasil, não é mesmo? 

O que nem todo mundo sabe é que você não precisa descartar a economia para fazer turismo gastronômico pelo país!

Em nosso site de buscas, Passagens Promo, você encontra as passagens aéreas mais baratas do mercado para viajar muito e gastar pouco.

passagens-promo
Passagens aéreas saindo de

Você só precisa digitar o trecho desejado e a data da viagem para encontrar ofertas imperdíveis e grandes descontos das melhores companhias aéreas do Brasil e do mundo para o destino dos seus sonhos!

Para garantir o máximo de economia, não se esqueça de ativar o alerta de preços, que envia notificações quando o trecho desejado entra em promoção.

13 pratos que são comidas de origem indígena

As comidas de origem indígena hoje estão por todos os lados do país, seja no carro da pamonha que circula levando delícias à base de milho pelas ruas, nas paçocas e na canjica das festas juninas ou até mesmo no tradicional chimarrão do gaúcho.

Em comum, esses pratos saborosos têm a originalidade dos povos que ajudaram a construir o Brasil e a identidade nacional de nossa gastronomia.

Confira algumas comidas típicas indígenas!

Paçoca

A paçoca é tão indígena que até seu nome é originado no idioma tupi: “po-çoc” significa “esmigalhar”. 

Popularizada como quitute à base de amendoim, a paçoca é servida em festas juninas e vendida em grande escala em mercados, padarias e bares do país.

No entanto, nem toda paçoca é de amendoim. A iguaria também pode ser preparada como uma farofa de peixe ou carne “esmigalhados” e misturados com farinha.

Beiju de mandioca

Comidas de origem indígena: Beiju de mandioca
Fonte: Riba28-Maps / Wikimedia Commons / CC BY-SA 3.0

A mandioca é um dos principais ingredientes de diversas comidas indígenas: tapioca, pirão e o beiju de mandioca, uma versão mais saudável da tapioca.

O preparo é simples e rápido: basta ralar a mandioca (ou macaxeira, ou aipim) descascada, temperar com sal a gosto e colocar na frigideira assim como você faria com a tapioca.

Você pode comer o saboroso beiju puro ou com o recheio da sua preferência. 

O prato é tradicionalmente consumido em qualquer refeição do dia, seja café da manhã, almoço ou até mesmo lanche rápido.

Tacacá

Uma das comidas indígenas brasileiras mais populares no Norte do Brasil, o Tacacá também tem como base a mandioca, um alimento considerado sagrado para povos originários.

Para os índios tupis, a milenar “mani-oca” é a “casa de Mani”, uma deusa protetora que se transforma em alimento para seu povo. 

No Tacacá, a mandioca é preparada para se tornar um sumo amarelado que é jogado sobre tapioca, camarões e uma erva amazônica chamada jambu, conhecida por gerar dormência na boca de quem a consome.

O prato é servido bem quente, em cuias, e costuma ser bastante apimentado. Em cada região do país a iguaria pode sofrer alterações.

Chimarrão

Comidas de origem indígena: Chimarrão
Fonte: Pixabay

Você sabia que o chimarrão, bastante popular no Sul do Brasil e em países como Argentina e Uruguai, no extremo sul do continente, é uma das comidas de origem indígena?

O hábito de beber chimarrão nasceu dos povos indígenas que ocupavam as bacias dos rios Paraná, Paraguai e Uruguai: a erva tem propriedades medicinais antioxidantes, além de ser diurética e regular o sistema digestivo.

A erva mate, que dá origem ao chimarrão, foi utilizada em larga escala pelos povos quíchuas, aimarás e guaranis, até cair no gosto de colonos espanhóis, portugueses, alemães e italianos que se instalaram pelo sul do país.

O preparo é simples e inclui cuia, bomba, erva mate e água quente. O consumo é tão comum que é fácil encontrar restaurantes, bares e lanchonetes que servem apenas a água quente para o preparo da bebida.

Pamonha

Que atire a primeira pedra quem nunca ouviu “é a pamonha, pamonha, pamonha” em algum momento da vida. O que nem todo mundo sabe é que a pamonha é comida indígena!

O nome original do prato é “pamuna”, que significa “pegajoso” em tupi.

Essa deliciosa iguaria é feita a partir do milho verde ralado e misturado com leite de coco, sal ou açúcar, manteiga, erva-doce e condimentos, como canela.

O prato é finalizado com a própria casca do milho ou, em alguns casos, folha de bananeira: a mistura é, então, cozida até ficar simultaneamente firme e macia.

Pirão

Comidas de origem indígena: Pirão
Fonte: Monica Kaneko / Wikimedia Commons / CC BY-SA 2.0

Os povos indígenas valorizam cada parte do alimento e visam o mínimo desperdício possível, o que acabou ajudando a criar o pirão, prato que significa “papa grossa”.

A iguaria, que acompanha moquecas e pratos à base de frutos do mar, é feita a partir de farinha de mandioca e caldo de peixe, mas nem sempre foi assim.

No passado, os índios utilizavam peixes considerados pequenos e, às vezes, até as cabeças de peixes maiores para preparar a receita.

Bolo de milho

Utilizado por povos americanos originários há mais de 7 mil anos, o milho é o principal ingrediente do bolo de milho, um quitute que pode ser consumido em qualquer momento do dia, especialmente no café da manhã ou lanche da tarde.

Alguns fatores ajudam a compreender a importância do milho para os povos indígenas: o alimento é fácil de ser cultivado, é muito nutritivo e pode ser consumido de diferentes formas, seja cru, cozido ou moído.

O bolo de milho foi mais uma maneira de aproveitar o produto: a iguaria é preparada com milho, leite de coco, óleo, ovos, açúcar e fermento.

Banana Assada

Comidas de origem indígena: Banana Assada
Fonte: Pxhere / CC0

Também conhecida como “txu’ü”, a banana assada é uma das comidas de origem indígena, utilizada em diversos pratos, como caldos e sopas.

A fruta é cultivada há séculos por povos de todos os cantos do país, como os Paraná (MT) e os Marubo (AM), que plantam diversas variedades, como prata, maçã ou ouro.

O preparo do txu’ü é feito com banana verde assada até se soltar da casca e posteriormente amassada e refogada em óleo e sal.

Buré

Mais um dos pratos indígenas à base de milho, o buré também leva broto de abóbora (conhecido como “cambuquira”) e temperos como cebola, alho e limão.

Os grãos são retirados das espigas e batidos. Depois, o caldo é coado e refogado com os demais ingredientes para dar origem a um creme espesso bastante nutritivo.

Tucupi

Comidas de origem indígena: Tucupi
Fonte: Pixabay

O tucupi é um subproduto da mandioca utilizado em diversas receitas, como o Tacacá e o pato no tucupi. 

O caldo amarelado é preparado a partir da goma da mandioca brava descascada, ralada e devidamente expremida com utensílios artesanais.

Imu Yanisa Kiyauriri

O nome complicado do Imu Yanisa Kiyauriri pode confundir o viajante à primeira vista, mas o prato de nome difícil nada mais é do que um mingau à base de tapioca.

O subproduto da mandioca é misturado a leite de coco, açúcar e água para depois ser fervido até engrossar um pouco.

Tradicionalmente, o Imu Yanisa Kiyauriri é apreciado no desjejum e consumido em larga escala por adultos e crianças por seu grande valor nutritivo e energético. 

Canjica

Comidas de origem indígena: Canjica
Fonte: Pxhere / CC0

Um dos pratos mais tradicionais das festas juninas também está entre os alimentos cultivados pelos indígenas: a canjica é uma herança dos indígenas tupinambás, que viviam ao longo do litoral brasileiro.

O quitute, também conhecido como munguzá, era originalmente preparado com milho branco cozido. 

Depois da chegada dos portugueses, outros ingredientes acabaram incluídos na receita, como o leite de coco, açúcar e condimentos, como a canela.

Jiquitaia

A Jiquitaia é um tempero bastante apimentado que nasceu do povo Baniwa, que vivia no norte da Amazônia, e é utilizado até hoje por chefs brasileiros e do mundo inteiro.

A iguaria consiste na mistura de diversas pimentas (frescas e secas) e sal, podendo levar também soro de queijo em algumas regiões.

Todos os ingredientes são misturados em um pilão e, posteriormente, são envasados em um recipiente vedado. A mistura passa por um processo de cura que pode levar alguns dias. 

O recipiente só pode ser aberto quando nenhum gás está sendo emitido pelos ingredientes.

Frutas típicas indígenas

Nem apenas de pratos quentes vive a gastronomia brasileira originária. Existem várias frutas indígenas que são consumidas até hoje e ganharam até status internacional, como o açaí e o guaraná!

As ricas florestas do Brasil serviram de pomar in natura para a população indígena cultivar frutas como o tucumã, o cupuaçu, o cajuru, a pinha, o feijão de corda, pimentas e muito mais.

Além disso, várias palmeiras tiveram seus frutos aproveitados, como palmitos, cocos e castanhas.

Hoje, esses alimentos ganharam fama e se popularizaram em mercados por todo o país, chegando à mesa de restaurantes requintados e até mesmo ao exterior!

Passagens Promo tem passagens com menor preço

Já está com água na boca para experimentar essas deliciosas comidas de origem indígena? Comece a planejar sua próxima viagem de turismo gastronômico com economia agora mesmo!

Em nosso site buscador, Passagens Promo, você encontra passagens aéreas em promoção e com descontos incríveis para qualquer lugar do Brasil e do mundo!

passagens-promo
Passagens aéreas saindo de
LATAM CNF Belo Horizonte GIG Rio de Janeiro 27 Mai 31 Mai R$ 239 Azul CPV Campina Grande REC Recife 15 Out 31 Out R$ 240 Gol CNF Belo Horizonte GRU São Paulo 27 Jun 27 Jun R$ 265 Gol GYN Goiânia BSB Brasília 09 Out 16 Out R$ 272 Azul GIG Rio de Janeiro CNF Belo Horizonte 04 Jun 10 Jun R$ 277 Ver mais ofertas

Não se esqueça de acionar o alerta de preços para receber notificações quando o trecho desejado sofrer alteração de valor. Vale a pena seguir as redes sociais do Passagens Promo para ficar por dentro das novidades!

Faça uma cotação e descubra os sabores originários do Brasil em meio a cenários incríveis! De Promo você pode!

Veja também:

Recomendado para você
Principais pratos da região Norte do Brasil: confira os mais populares!

Principais pratos da região Norte do Brasil: confira os mais populares!

Comida típica de Portugal: conheça os pratos e sobremesas mais famosos!

Comida típica de Portugal: conheça os pratos e sobremesas mais famosos!

Conheça 13 típicas comidas africanas: características e influência!

Conheça 13 típicas comidas africanas: características e influência!

Culinária mediterrânea: confira pratos principais, sobremesas e ingredientes típicos!

Culinária mediterrânea: confira pratos principais, sobremesas e ingredientes típicos!

Roteiros gastronômicos: 5 destinos internacionais imperdíveis

Roteiros gastronômicos: 5 destinos internacionais imperdíveis

Comidas típicas de São Paulo: confira a gastronomia da capital paulista!

Comidas típicas de São Paulo: confira a gastronomia da capital paulista!