Viagem para Machu Picchu: dicas, o que fazer e quando ir [GUIA]
Tempo estimado de leitura 10 minutos

Se uma viagem para Machu Picchu é o seu sonho, você está no lugar certo! Aqui você encontrará dicas para curtir a viagem, o que fazer e muito mais.

Machu Picchu, que na língua quéchua significa “montanha velha”, está localizada a 2.400 metros acima do nível do mar e a 74 quilômetros de Cusco.

A cidadela pertencia ao Império Inca, que dominou a região se estendendo do Chile até o Equador, antes da destruição pelos espanhóis. Apesar disso, a cidade perdida nunca foi descoberta por eles.

Apesar de ter sido construída por volta de 1450, as incríveis ruínas da cidade perdida só foram descobertas em 1911 pelo arqueólogo americano Hiram Bingham.

Machu Picchu era considerada um local sagrado para o povo Inca, onde aconteciam diversos rituais religiosos, comemorações e estudos.

Fazer turismo pelo Peru é relativamente em conta, pertinho e não deixa a desejar. Lá é possível encontrar relíquias da civilização mais antiga da América do Sul, boa culinária e muita história.

Viagem para Machu Picchu no Peru

A terra perdida dos Incas é uma das 7 maravilhas do mundo moderno e Patrimônio Mundial da Humanidade.

Machu Picchu é praticamente um destino de peregrinação na América do Sul, recebendo até 2.500 pessoas por dia.

A cidadela possui um clima místico e repleto de lendas e histórias. As construções em blocos de rochas ainda contam com diversos enigmas a respeito de sua criação e utilização.

Uma das lendas mais conhecidas é que em Machu Picchu existe um portal mágico que te leva à pequena cidade mineira de São Thomé das Letras, conhecida como a cidade mais mística do Brasil.

Para chegar em Machu Picchu, você deve ir até Cusco, seguir para Águas Calientes e pegar um trem até a cidade perdida.

Para os aventureiros de plantão e com muito preparo físico, a forma clássica de chegar a Machu Picchu é pela Trilha Inca.

São várias rotas, porém a mais comum leva quatro dias e passa pelas montanhas Warmiwañusqa e Runkuraqay a 4.200 metros de altitude.

Está preparado? Veja a seguir o que fazer na cidade dos Incas.

Qual a melhor época para viajar para Machu Picchu?

melhor época para viajar para Machu Picchu

Fonte: Pixabay

A época da viagem influencia em muitas decisões sobre o que fazer e o que levar para a viagem. Para Machu Picchu, em especial, você deve se atentar à época chuvosa.

Não dá para visitar a cidade perdida debaixo de chuva, né? Aliás, o parque arqueológico fecha nesse período. Assim, a melhor época para ir a Machu Picchu é entre os meses de abril e outubro.

Junho e Julho, especialmente, é a época com menos chances de chuva. Mas também é período de alta temporada e a cidade estará cheia de visitantes.

Evite os meses de novembro a março, pois podem acontecer pancadas de chuvas e deslizamentos de encostas.

Passagem aérea para Machu Picchu

Voando é o jeito mais fácil e rápido de chegar à maioria dos destinos. Então já comece a pesquisar suas passagens aéreas para Machu Picchu.

Utilize um site comparador de passagens para encontrar os melhores preços e promoções.

Busque por voos para Lima e Cusco com antecedência e em dias diferentes. Assim, você acompanha a variação de preços e efetua a melhor compra.

Dicas de viagem para Machu Picchu

Dicas de viagem para Machu Picchu

Fonte: Unsplash

Nesta viagem, Machu Picchu é o seu principal objetivo. Então, hospede-se por Águas Calientes, a cidade mais próxima do vilarejo Inca.

Águas Calientes é animada, receptiva e com boas e confortáveis opções de hotéis e hostels. Lá você também poderá aproveitar as águas termais da região.

Caso prefira uma cidade maior, Cusco é ideal. A cidade também está próxima do seu destino final e é a capital da província de mesmo nome.

Faça a reserva do hotel e compre o ingresso de acesso a Machu Picchu com antecedência. A visitação à cidade perdida dos Incas é restrita. Não corra o risco de perder esse passeio.

Também é importante comprar o bilhete do trem ou do ônibus com antecedência para não enfrentar as longas filas de turistas.

Leve apenas o necessário para Machu Picchu. Os declínios montanhosos já cansam por si só e carregar peso desnecessário irá atrapalhar seu passeio.

Não esqueça de calçados confortáveis, água, protetor solar, repelente e um lanche leve. No parque há opções de lanchonete, mas os preços são tão altos quanto a montanha.

Além disso, você terá um fator contra você! A altitude do Peru é diferente do Brasil e pode dificultar a respiração.

Quantos dias é ideal para ficar em Machu Picchu?

Você pode optar por visitar Machu Picchu em 1 ou 2 dias. Tudo vai depender da sua disposição de passeio e vontade de conhecer o local.

Um passeio tradicional pela cidadela dura em média 4 horas. Mas você pode optar por fazer a trilha de subida das montanhas Machu Picchu ou Huayna Picchu.

Caso tenha interesse, o ideal é fazer o passeio pela cidade perdida em um dia e subir a montanha em outro.

Se não tiver dois dias disponíveis, você pode fazer tudo de uma só vez. Mas prepare-se para aventura.

Viagem para Machu Picchu precisa de passaporte?

Para viajar a Machu Picchu não é necessário um passaporte e nem visto. Brasileiros podem entrar no Peru apenas com a apresentação do Registro Nacional (RG).

Apesar do Peru não ser um dos países membros plenos do Mercado Comum do Sul (Mercosul), a entrada é livre de documentações especiais.

O país é apenas um associado e possui um acordo, além das normativas do Mercosul, que libera o turismo no país.

Qual a moeda usada no Peru?

A moeda oficial do Peru é o Nuevo Sol representada por S/, equivalente a um pouco mais do real brasileiro.

O país não aceita o real como pagamento, então, é importante que faça o câmbio antes de começar a curtir sua viagem.

Mas as principais atrações turísticas aceitam o pagamento em dólar. Caso prefira usar a moeda local, você pode fazer o câmbio do dólar no Brasil e pegar a moeda peruana em uma das casas de troca do aeroporto.

Onde comprar ingresso para Machu Picchu

A compra de ingressos para Machu Picchu não pode mais ser realizada na entrada do parque, então planeje-se.

Os bilhetes devem ser comprados na cidade de Cusco ou de Águas Calientes. Quer mais facilidade? Você pode comprar pelo site oficial do Governo Peruano.

Uma dica muito importante: a visitação ao sítio arqueológico é restrita. Apenas 2.500 visitantes entram por dia e em horários definidos.

Então compre com a maior antecedência possível para não correr o risco de não encontrar mais entradas.

Regras de visitação

O turismo em Machu Picchu cresceu tanto, que foi necessário estabelecer regras de visitação.

O limite de visitantes por dia é de 2.500 pessoas e em grupos distribuídos por nove opções de horários disponíveis.

No momento da compra você deverá escolher se visita apenas a cidade ou se deseja incluir alguma das montanhas.

Na primeira visita é necessário contratar um guia turístico. A partir do segundo dia, se você apresentar o bilhete do dia anterior, a contratação não é obrigatória. Porém é necessário comprar um novo bilhete.

A entrada de objetos como: pau de selfie, tripé, sombrinhas, bebidas alcoólicas, carrinhos de bebê, drones e mochilas grandes não é permitida .

O que fazer em Machu Picchu?

O que fazer em Machu Picchu

Fonte: Unsplash

Que você fará uma bela caminhada pelo sítio arqueológico de Machu Picchu, você já sabe, né?

Selecionamos algumas paradas essenciais para você conhecer a história da cidade perdida e dos Incas.

1. Portões da cidade

A Porta do Sol, ou Intipunku, na língua quéchua é a principal entrada da cidade de Machu Picchu. Esse é o primeiro ponto avistado pelos visitantes que chegam pela Trilha Inca.

Localizada na parte mais alta da montanha de Machu Picchu, funcionava como uma porta de controle de entrada e saída da cidadela.

Acredita-se que apenas pessoas selecionadas e autorizadas pela elite do Império Inca podiam entrar em Machu Picchu.

A Porta do Sol é dedicada ao astro rei, já que no solstício de verão do hemisfério sul o sol aparece primeiro por meio das ruínas da entrada.

Outro portão de entrada é o Setor Nobre. Essa porta dá acesso à área mais nobre da cidade e às casas dos governantes, como o Palácio do Inca.

2. Templo das Três Janelas

Viagem para Machu Picchu

Fonte: Pixabay

O Templo das Três Janelas é outra construção bem característica do estilo Inca, formado por grandes blocos de pedra.

Como o nome sugere, possui três janelas de frente à Praça Principal com vista para a montanha sagrada Putucusi.

As janelas representam os três níveis em que os incas dividiam o mundo: o céu, sendo a vida espiritual; a terra, sendo a vida mundana; e o subterrâneo, se referindo a vida interior.

3. Templo Principal

O Templo Principal era o palco dos cultos mais importantes da era Inca em Machu Picchu.

Porém não é possível afirmar, com certeza, qual deus era adorado ali. Suspeita-se de que era o Viracocha, o deus invisível andino.

O templo é formado por três paredes com 17 nichos trapezoidais. Atrás há uma pequena sala chamada de Câmara dos Ornamentos.

4. A pedra Intihuatana

Viagem Machu Picchu

Fonte: Domínio Público

A pedra de Intihuatana é o relógio solar, também conhecida como o lugar onde se amarra o sol.

Localizada no ponto mais alto de Machu Picchu era utilizada para acompanhar a passagem do tempo e auxiliar na agricultura local.

Os visitantes possuem a tradição de tocá-la com o objetivo de receber boas energias.

5. Praça Principal

A Praça Principal é o centro político-social da cidade. Ela reúne os Templos Principal, das Três Janelas, Intihuatana, a Casa do Sacerdote e o Templo da Lua.

Os terraços que a cercam são destinados a receber o maior número de pessoas para as celebrações e festas, além dos diferentes rituais sagrados.

A Praça Principal foi também o local onde era possível praticar as diferentes doutrinas da cultura Inca como: astronomia, astrologia, topografia, física, geologia, entre outros.

6. Rocha Sagrada no Machu Picchu

Viagem para Rocha Sagrada no Machu Picchu

Fonte: Domínio Público

A Rocha Sagrada foi esculpida pelo povo Inca com a intenção de fazê-la parecer com a silhueta do Cerro Pumasillo, que está localizada atrás da pedra.

A obra fica dentro do parque de Machu Picchu e possui 3 metros de altura e 7 metros de largura.

7. Templo do Condor

Viagem para Machu Picchu

Fonte: Domínio Público

O Templo do Condor é o mais impressionante que você conhecerá em Machu Picchu. Ele é uma prova da incrível arquitetura que os Incas conseguiam fazer com as pedras em sua posição natural.

A escultura do templo é muito interessante. Nas rochas estão esculpidas as asas, pescoço e cabeça da maior e mais poderosa ave da América do Sul, o majestoso Condor Andino.

Acredita-se que o templo é uma homenagem à ave e que ali ocorriam sacrifícios de prisioneiros, pois na caverna debaixo das asas esculpidas também foi descoberta uma múmia.

A missão da ave Condor, na visão andina, é a de conduzir os mortos pelo caminho até o céu, além de manter uma conexão entre os deuses e mortais.

8. Fontes Rituais

As Fontes Rituais estão localizadas entre o Templo do Sol e o Palácio Real. O conjunto conta com 16 fontes de abastecimento de água, que possuíam um grande significado espiritual para a população.

As rochas que construíram os diferentes canais e pias que captam a água eram sagradas devido às crenças religiosas da civilização.

A função das Fontes Rituais era de puxar a água da chuva canalizada nos mananciais localizados nas montanhas.

9. Templo do Sol

Viagem para Machu Picchu

Fonte: Pixabay

O Templo do Sol é a única construção semicircular de Machu Picchu, que segue a estrutura natural da base em que foi erguido.

No centro da construção há uma espécie de altar esculpido em pedra, que recebe a luz do nascer do sol pelas suas duas janelas.

Esse também era o local onde realizavam cerimônias religiosas para seus deuses, especialmente, o Deus do Sol e Pachamama, a mãe terra.

Os Incas acreditavam que o posicionamento desse templo permitia uma proximidade maior com o sol, o que facilitaria os estudos astronômicos.

Abaixo do Templo do Sol há uma gruta, chamada de Torreón, que servia de mausoléu para líderes do povo Inca. Acredita-se que ali também estava a múmia de Pachacutec, considerado o maior soberano do povo.

10. Palácio da Princesa

A sociedade Inca era dividida por classes sociais, de acordo com a linhagem. Os Ayllus Reais eram a nobreza de sangue constituída pelos descendentes diretos do rei.

O Palácio da Princesa era o local que abrigava as princesas virgens do Império Inca para depois serem entregues ao rei.

O acesso ao palácio se dá por meio de um pequeno pórtico na parte alta do Palácio Real. As escavações realizadas neste local descobriram apenas restos humanos de mulheres.

11. Área Agrícola em Machu Picchu

A área Agrícola de Machu Picchu está localizada no setor Sul da cidadela. Os extensos campos de cultivo foram criados para alimentar toda a população Inca.

Eles contavam com oito caminhos para fazer o transporte de produtos, distribuindo-os por todas as classes sociais.

Saiba mais sobre passeios e viagens na América do Sul:

Seguro Viagem para o Peru

Chegou a hora de falar de um item importantíssimo da sua viagem ao Peru, o Seguro Viagem.

Apesar de não ser obrigatório para entrada no país, é altamente recomendável, levando em consideração a altitude em que está.

Machu Picchu, por exemplo, está a 2.400 metros acima do nível do mar. Essa mudança pode te causar mal estar, como tonturas e enjôos.

Caso precise de um atendimento médico, esse imprevisto pode sair muito caro se você não puder contar com um seguro.

Com o Seguro Viagem você viaja com assistência médica e odontológica, podendo também ter suporte jurídico, extravio de bagagem ou cancelamento de voo.

No site do Seguros Promo você pode fazer uma cotação, comparando até quatro seguradoras diferentes e escolher a que melhor atende às suas demandas.

Lá você ainda conta com atendimento personalizado em português e 24 horas por telefone, e-mail, chat e whatsapp.

Faça sua cotação, agora!

Seguro Viagem: América do Sul
TA 40 Especial - Internacional TA 40 Especial - Internacional Assistência médica USD 40.000 Bagagem extraviada USD 1.200 R$ 10/dia*
Affinity 15 Affinity 15 Assistência médica USD 15.000 Bagagem extraviada USD 1.000 (SUPLEMENTAR) R$ 9/dia*
AC 50 *COM FRANQUIA (Exceto EUA) + TELEMEDICINA AC 50 *COM FRANQUIA (Exceto EUA) + TELEMEDICINA Assistência médica USD 50.000 Bagagem extraviada USD 600 (COMPLEMENTAR) R$ 9/dia*

Passagens aéreas para Machu Picchu na Promoção

Ficou animado para sentir as energias de Machu Picchu e desvendar seus mistérios? Compre suas passagens aéreas internacionais na promoção, agora!

No Passagens Promo você encontra as melhores promoções para o seu destino. Você ainda pode ativar o alerta de preços e receber uma notificação sempre que seu trecho sofrer uma alteração de valor.

Lembre-se de nos seguir nas redes sociais e ficar por dentro dos melhores destinos de viagem e das promoções.

Quer viajar? De PROMO, você pode!

Passagens aéreas para o Peru
Passagens aéreas saindo de
Copa GIG Rio de Janeiro LIM Lima 05 Mar 09 Mar R$ 1539 Avianca Colombia GRU São Paulo LIM Lima 15 Mai 24 Mai R$ 1595 Aerolíneas Argentinas GRU São Paulo LIM Lima 24 Jun 04 Jul R$ 1604 Aerolíneas Argentinas GRU São Paulo LIM Lima 25 Jun 05 Jul R$ 1604 Aerolíneas Argentinas GRU São Paulo LIM Lima 20 Jun 30 Jun R$ 1604 Aerolíneas Argentinas GRU São Paulo LIM Lima 21 Jun 01 Jul R$ 1604
Recomendado para você
Comidas‌ ‌típicas‌ ‌do‌ ‌Peru:‌ ‌lista‌ ‌com‌ ‌os‌ ‌principais‌ ‌ pratos‌ ‌peruanos‌

Comidas‌ ‌típicas‌ ‌do‌ ‌Peru:‌ ‌lista‌ ‌com‌ ‌os‌ ‌principais‌ ‌ pratos‌ ‌peruanos‌

Passagens aéreas baratas para viajar em setembro

Passagens aéreas baratas para viajar em setembro